Entrevista Inédita com o polêmico Trader Wagner Caetano

Wagner Caetano, grande investidor e trader conhecido como o Trader Águia pela habilidade de ver o que os outros não vêm. A águia vê através da "linha d'água" e no segundo certo mergulho e captura seu alimento. Wagner Caetano utiliza esta filosofia para investir e negociar na bolsa de valores.

Foi professor do circuito ExpoMoney, tinha um programa semanal na InfoMoneyTV e realizou operações polêmicas, que muitos não colocavam fé, e se tornaram muito rentáveis e bem sucedidas. Acompanhe essa entrevista inédita com o grande Trader Wagner Caetano.

1) Wagner, antes de mais nada, agradeço imensamente pela sua presença. Gostaria que você se apresentasse, fale de onde você veio, em que lugar você nasceu, como você alcançou esse sucesso, essa repercussão toda e também essa polemica, sabemos que você é um "cara polêmico", como você conseguiu tudo isso? Primeiramente, é um prazer o convite, estou honrado, espero contribuir com essa entrevista para o bem dos investidores. Eu nasci em São Bernado do Campo, fui criado lá, estudei, fiz colégio técnico, faculdade na cidade, morei lá durante um tempo, e sou formado em técnico em plásticos, técnico em eletrônica e em engenharia elétrica, tenho uma formação industrial, trabalhei na industria durante 10 anos, um período aqui no Brasil, e outros períodos em Hong Kong, Holanda e Alemanha. Trabalhava com equipamentos automáticos, especificamente robôs, e meu último ano foi na área de matéria prima, no interior de São Paulo. Eu tive que tomar uma decisão naquele ano, entre permanecer na industria ou migrar para o universo de investimentos, na verdade eu já investia desde 2002 de forma amadora, e continuei investindo até 2006, daí eu encerrei a minha participação na industria naquele ano e comecei a me profissionalizar, a me dedicar exclusivamente ao universo dos investimentos naquele momento.

2) Você lembra o seu primeiro passo no mundo dos investimentos? As ações foram os seus primeiros investimentos? Ou você trabalhou com renda fixa? Como foi os seus primeiros passos no mundo dos investimentos? Naquele momento o Home Broker estava começando a se difundir no Brasil, as opções não eram muitas, você não tinha essas casas de análises, de pesquisas nas próprias corretores ou independentes, tinha uma ou outra, e o mercado futuro, por exemplo, tinha uma plataforma exclusiva, mas a liquidez era muito pequena, assim como a renda fixa não era muito difundida, naquele momento era realmente o mercado de ações e um pouco depois aquela onda dos IPO, estava mais restrito ao mercado de ações.

3) Você lembra a primeira ação que você comprou? O seu primeiro investimento? Sim! Eu lembro, coincidentemente a primeira ação que eu comprei foi Gerdau.

4) Você realizou 2 operações em Gerdaus no ano passado, pode contar mais sobre isso para nós? Claro. No ano passado, em uma conversa informal com o pessoal do InfoMoney, eu comentei que vendi um imóvel, e falei que estava em dúvida entre 4 ações, Magazine Luiza, BB Seguridade, Gerdau e CSN... A BB Seguridade subiu um pouquinho, a Magazine Luiza 10x o valor, eu não fui na CSN, decidi ir na Gerdau porque eu entendi que naquele momento ela tinha uma exposição maior nos Estados Unidos e Canadá, era mais resiliente, o gráfico apontava uma inflexão, e eu tomei a decisão de investir todo o dinheiro do apartamento em ações Gerdaus, vou comprando aos poucos de forma gradativa com o intuito de fazer um médio legal.

5) Atualmente, o visão técnica é um programa do InfoMoney, antes o InfoMoney apresentava outro programa, na mira do trader, correto? Exatamente, o visão técnica é um programa as sextas feiras. Eu tive um programa durante quase 2 anos no infomoney, denominado na mira do trader, na qual eu dava as minhas opiniões e e mostrava as melhores estratégias.

Segundo o Wagner O candlestick é o primeiro sinal da reversão da virada de preços

6) O que você acha sobre o livro candlestick? Ele ajuda na análise na bolsa de valores? Eu acho que aqui no Brasil, os analistas usam muito pouco o candlestick, eu tenho este livro do Carlos Alberto Debastiani, tenho do Eduardo Matsura, ambos são ótimos. O candlestick são gráficos de vela. Para você ter uma ideia, desde o século 19, era usado no Japão nas antigas bolsas de arroz de Osaka e os traders daquela época conseguiam fazer dezenas de operações certeiras apenas fazendo uso do candlestick. Eu uso e penso o seguinte, o primeiro sinal da inflexão da reversão da virada de preços será o candlestick que vai analisar.

7) Segundo o Carlos Alberto Debastiani, o Jesse Livermore foi um trader que teve muito sucesso, quebrou várias vezes e se suicidou, o que você pensa sobre isso? Em relação ao Jesse Livermore que foi o maior trader de todos os tempos, foi e será, jamais alguém terá uma performance parecida com a dele. Há controvérsias na história do suicídio, talvez seja uma das maiores lendas que existem no mercado, eu descordo da tese que defende isso, pois se você pesquisar mais profundamente existem controvérsias em relação a isso. Jesse Livermore era uma pessoa muito polêmica que trabalhava muitas das vezes na venda, em situações econômicas muito graves, e gerou algumas inimizades por essa razão. Vale lembrar que eu sou um grande fã do Carlos Alberto Debastiani e dificilmente todas opiniões vão coincidir, inclusive as opiniões divergentes são até mesmo necessárias para que podemos ter um bom debate.

8) Muitas pessoas admiram o seu trabalho, e muitas pessoas também o acham polêmico. Você se considera uma pessoa polêmica? Eu acredito que sim porque talvez eu seja o primeiro investidor que está do outro lado do mercado financeiro, um investidor que se coloca diante de câmeras, entrevistas, palestras, então eu sou um investidor num papel próximo a de um analista ou de um gestor. Eu estou do outro lado da mesa representando a categoria dos investidores podendo colocar a minha opinião em alguma coisa que deu certo, isso certamente desperta polêmica, eu sou visto como um outsider. Outra coisa que desperta a polêmica, é o fato de eu ter sido o primeiro profissional no mercado a fazer cursos com operações ao vivo. O fato de eu mostrar as minhas operações publicamente, isso é algo que nunca foi feito antes no Brasil.

9) O que você acha do Luiz Barsi? Eu acho um privilégio nós termos alguém do nível dele fazendo um trabalho publico, educacional e expondo experiências de sucesso. Ele é a prova de que a renda variável pode dar certo. Com toda certeza é um trabalho excepcional, eu aprovo, é uma honra nós termos os textos, as entrevistas, as opiniões dele publicadas. Isso prova que você pode ter sucesso na renda variável, porém você precisa ter paciência.

10) Você poderia dar uma palinha sobre a sua metodologia? Gostaria também que você fosse o mais simples possível na linguagem por conta do nosso público. A minha metodologia foi criada com base na experiência, eu fazia testes de indicadores, cruzamento de médias, buscava a melhor forma de como trabalhar com suporte e resistência, procurei saber como dólar e juros tinha relação entre si, enfim... Foi uma metodologia criada com pesquisas, trabalhos, e estudos exaustivos.

Não entre pensando em parar

11) Wagner, o que você acha do uso do STOPUma das polêmicas que o meu trabalho têm é o uso de Stop. Eu acho que se alguém entra em uma operação já pensando como fazer o uso do Stop, essa pessoa nem deveria entrar, pois se essa pessoa está mais preocupada com o stop do que com o lucro é sinal de que tem alguma coisa errado.

12) A JBS foi uma das suas operações feitas no ano passado, e parece que você ainda tem ela em carteira, poderia falar mais sobre isso? Visto que a JBS foi uma das protagonistas do escândalo de corrupção no Brasil. Sobre a JBS, eu comecei a montar uma operação no ano passado, por volta dos R$9,00, eu tinha uma expectativa de que ela subisse para R$16,00 a R$17,00. Ela começou a subir e tinha um peso de 1/3 da minha carteira e quando ela chegou aos R$11,30, eu falei para meus alunos que se ela não fosse para as páginas polícias ela poderia chegar a R$20,00, mas se fosse poderia cair para R$5,00. Então, quando ela bateu R$11,40, ela deixou um padrão duvidoso e reduzimos de 1/3 para 1/4 na carteira, e a partir dali ela começou a cair e chegou a R$5,00. Quem tinha caixa no grupo, comprou por volta dos R$5,00, e agora, o meu médio especificamente é R$8,80. Eu acredito que ela volte a R$8,80, quando ela retornar a este valor, eu vou refletir no que devo fazer.

Wagner, quando eu disse que iria te entrevistar, alguns amigos e alguns alunos do marketing digital, mandaram algumas perguntas. 

13) A Iris, perguntou o que você acha sobre a aquisição da XP pelo banco Itaú? Eu acho que faz parte da evolução natural do mercado, é algo totalmente natural a aquisição da XP pelo banco Itaú, principalmente porque existe a promessa de manutenção da independência da XP, tanto no controle, quanto na filosofia, custos, plataformas. Eu acredito que este fator vai trazer benefícios ao mercado.

14) O Junior tem uma empresa que distribui carne, trabalha desde os 11 anos e atualmente tem 3 milhões na poupança, você indica que ele mantenha o dinheiro na poupança ou você tem alguma outra solução para ele? O dinheiro na poupança é geralmente muito criticado, mas só o fato dele ter conseguido acumular esta quantia já foi meio caminho andado. Agora, a poupança realmente não é a melhor opção, ele tem a opção do tesouro direto, eu gosto muito de LCI e LCA. Eu acho que ele poderia dividir, colocar uma parte em renda fixa e uma parte em renda variável, mas na renda variável trabalhar de forma gradual e com cuidado.

15) O que você acha sobre investir em imóveis? O mercado imobiliário é igual a bolsa, você precisa saber comprar e precisa saber vender, os valores de tabelas, os benchmarks, são uma referencia muito pouco plausível. No mercado imobiliário eu compro e dificilmente vendo, alugo, reformo e vendo também. Eu acho que é parecido com a bolsa, você precisa ter técnicas, precisa tomar cuidado com os documentos, procurar oportunidades em determinados lugares e em determinado momento, para quem sabe investir o mercado imobiliário é excelente.

16) O Daniel do Rio de Janeiro, tem 16 anos e conseguiu acumular R$5.000, ele disse que está pensando em investir em bitcoins, opções binárias e forex, o que você acha disso? Bom, se ele investir R$5.000 em mercados mais voláteis como bitcoins, forex e opções binárias, em poucos dias ele pode ter R$10.000 a R$20.000, como também não pode ter nada, inclusive ele pode ficar devendo nessa instituição na qual ele vai operar, talvez no mesmo dia, particularmente eu sou contra a estes tipos de investimentos.

17) A Maria Lúcia faz investimento no tesouro direto, e está em dúvida se ela deve manter os investimentos ou se ela deveria vender, poderia dizer o que ela deve fazer? Eu sou um profissional que defende a renda variável, o meu negócio é a bolsa, eu tenho alguma coisa em renda fixa, mas eu prefiro a LCI e LCA, porque você tem um prazo de 1 ano ou 2 e ao final daquele período, você receberá o dinheiro com os juros prometidos. As pessoas precisam entender que o tesouro direto é renda fixa, porém varia. Eu particularmente acho o tesouro direto excelente, mas prefiro o LCI e LCA, nesse momento especificamente eu acho que a renda variável é mais interessante do que o tesouro direto

18) No dia 18/05 nós passamos pela quinta-feira negra, e no dia 07/06/2017, estava tendo o processo de cassação da chapa Dilma Temer. Como você enxerga esse futuro? O primeiro fato é que os investidores estrangeiros ainda não desembarcaram aqui, eles estão comprando de forma muito tímida, eles entraram depois daquela quinta-feira negra, mas o fluxo de fora não chegou, se chegar, o potencial de alta da bolsa é muito forte e eu acho que vai chegar.

Assista a entrevista completa no youtube:

Gostou da nossa entrevista com um dos melhores traders mais polêmicos do Brasil? Nós pretendemos trazer mais entrevistas com esses especialistas. Deixe seu comentário! Clique aqui para ver a entrevista completa com o Luiz Barsi: Entrevista com o bilionário Luiz Barsi Filho

0
0